(2008Q2) Macross Frontier


0 respostas neste tópico
 #1
Reservado
Reservado
Reservado

[Imagem: MiBr7Iw.jpg]


Assisti ao Macross Frontier e fiquei bastante decepcionado.
Uma pessoa comentou comigo que não é justo compararmos animes antigos, clássicos unânimes, com animes novos que não tem a mesma qualidade, é apenas certeza de se decepcionar. Realmente, se eu pensar em Frontier como um Macross a decepção só aumenta, porque ele não tem nenhuma das qualidades que eu tanto gostei no original e gostaria de ver mais, só que mesmo sem fazer essa comparação pra mim Frontier foi ruim, foi só mais um "daqueles" animes, com aquele papo furado japonês sobre transcendência. Foi por assistir animes assim que eu cansei e fui buscar refúgio em anime antigo, que me pareceu tão novo.
Me frustra bastante que por mais que insistam em fazer animes com esse conteúdo nenhum consegue dizer qualquer coisa de interessante. É tão vazio e sem graça, só mais um trope repetido jogado de qualquer jeito no roteiro sem um real desenvolvimento e reflexão. A narrativa é péssima e preguiçosa, chegando perto do final o anime parou em dois momentos para fazer uma mini recapitulações dos acontecimentos com uma narração explicando o que "realmente" aconteceu, as ideias que o roteiro não teve capacidade de desenvolver.
Assisti isso para nada, história ruim, roteiro ruim, personagens ruins, diálogos ruins.
Típico anime dos anos 2000, com protagonistas que só sabe gritar, discussões que não acontecem porque os personagens insistem em não terminar suas frases gritadas, coadjuvantes insistindo em fazer pregação e lição de moral sobre o que os protagonistas realmente são e querem, etc.

Algo que me decepciona muito especialmente em ser um Macross é que a franquia parece não conseguir pensar em outra forma de "cultura" e entretenimento além de Idols.
O original terminava a grande guerra da história e não terminar, continuava por mais um tempo, mostrando o que acontecia depois. As coisas eram menos simples do que fazer os Zentraedi gostarem de música. É uma grande oportunidade perdida do ponto de vista de que poderia ser uma propaganda de muito mais sobre o japão, com sua cultura de dedicação ao trabalho e artesões, poderia mostra outras formas de "cultura" além de meninas cantando. E lembrando, música não é uma arte tão infalível e irresistível, eu assisti o original esperando que as partes musicais não fossem atrapalhar alguma diversão que eu tivesse com o restante da série e acabei gostando das músicas da Minmey, aquele estilo dos anos 80 funciona comigo, mas esse estilo dos anos 2000 não, então pra mim em nenhum momento as duas idols me empolgou. Além de a música ser muito usada como arma de guerra.

As homenagens também não, achei um pouco bestas, a ligação (e retcon) com Macross Zero (que já tinha assistido) não foi longe.
Não consigo entender como um anime que supostamente tem a pretensão de atrair um novo público para a franquia pode fazer isso fazendo nada de diferente de qualquer outro anime ao invés de explorar diferenciais próprias. Havia terminado a série a poucas horas e quando parei para pensar nem conseguia me lembrar se chegaram a fazer uso da capacidade dos caças de se transformarem em robôs, não houve momentos em que isso foi uma vantagem, como no original onde em vários movimentos tiveram que lutar corpo a corpo com eles.


Se esse Frontier é bom, se é um bom Macross, nem imagino como seria o Delta que dizem ser ruim.
Mas até que estou até pensando em assisti-lo só de raiva.
Responder

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes