Lei que institui festival de cultura pop japonesa é promulgada na cidade de São Paulo


Páginas (3): « Anterior 1 2 3 Próximo »
23 respostas neste tópico
 #11
O apoio da prefeitura é interessante, mas... São Paulo, suponho, carece de outras coisas que não uma lei incentivando um festival Otaku. Ainda que fosse iniciativa da Secretaria de Cultura de São Paulo ótimo, mas da Câmara Municipal? Putz...
Responder
 #12
Brasil, meu caro.
Responder
 #13
(09/09/2011, 14:34)Panino Manino Escreveu: HAHHAHAH CARAI! QUE IMAGEM! QUE IMAGEM! Icon_lol

Eu pensei que fosse algo "sério", então entro e dou de cara com essa imagem, sensacional.


Depois de ler o texto, sou totalmente contra.
Nem é por patriotismo, bairrismo ou xenofobia.
Simplesmente, se vão fazer, que façam direito.
SP já tem grande colônia japonesa. Que criem incentivos e meios de tornar os festivais que já existem e são comemorados lá mais apelativos incentivando o turismo. Que me perdoe, mas otakice não merece ser chamado de cultura popular. Pelo menos não dessa forma. Só vai deteriorar a cultura japonesa .
Se querem chamar atenção para a cultura do mangá e do anime, que façam algo decente, focado no valor cultural histórico e não em marketing punheteiro. Além de quê, Anime Friends é uma droga em organização e seriedade. Melhor acabar com esse evento e fazerem um que realmente tenha valor, algo mais sério e com credibilidade.

Até concordo com você, mas é fato que o AF é o maior evento de "cultura japonesa" que temos aqui. Considerando que a maioria dos deputados "pesquisam muito a fundo" sobre o problema que querem resolver até imagino que eles só olharam para o número de pessoas que tem no AF e falaram "ah, vai essa merda mesmo".

Aliás, a cultura japonesa no Brasil é quase sempre representada pelos otakus. A última vez que fui num festival de cultura japonesa em São Paulo me senti mais perto da AF do que do Japão propriamente dito.
Responder
 #14
bom procês.

na boa, eu tive vergonha da foto.
Responder
 #15
(09/09/2011, 23:32)m45t3r Escreveu: Até concordo com você, mas é fato que o AF é o maior evento de "cultura japonesa" que temos aqui. Considerando que a maioria dos deputados "pesquisam muito a fundo" sobre o problema que querem resolver até imagino que eles só olharam para o número de pessoas que tem no AF e falaram "ah, vai essa merda mesmo".

Aliás, a cultura japonesa no Brasil é quase sempre representada pelos otakus. A última vez que fui num festival de cultura japonesa em São Paulo me senti mais perto da AF do que do Japão propriamente dito.

Sinto isso em matsuris aqui em Curitiba, galera fica se exibindo de cosplay ou emos com camisa do Iron e do Metallica andando por lá.
Se eu não trabalhasse nesses eventos eu não iria neles.
Responder
 #16
Kkkkkkkkkkkkkkkk. Isso daí só vai encher mais os bolsos da Yamato e do seu Big Boss Takashi Tikasawa. Com apoio da prefeitura e lei que define como evento cultural, certamente ele terá isenções fiscais, mais incentivos públicos e privados e etc., além de poder fazer propaganda própria em vários locais da cidade a custo quase 0 (vocês acham que nos demais locais pela cidade ele vai promover a cultura japonesa, ou a própria Yamato???).


Responder
 #17
Citar:Se querem chamar atenção para a cultura do mangá e do anime, que façam algo decente, focado no valor cultural histórico e não em marketing punheteiro.
Disse tudo.

Façam algo bem estruturado para as editoras divulguem os mangás e/ou que vendem, nos moldes quase que nem das bienais. Além de mostrar o lado histórico dos mangás e animes, com palestras e exposições.
No sentido da cultural milenar, mostrar toda a arte com apresentações de grupos tradicionais.

A cultura japonesa não vive só de hentais e cosplay.

-----

Agora há pouco eu estava vendo uma discussão num site aqui (acho que Panino sabe qual XD ) e vejo que uma pessoa foi infeliz de rebaixar as pessoas que vão no AF em termos até pesados... fiquei até surpreso com a pessoa que fez isso, pois esperava vir de um troll random.
Responder
 #18
Eu fui na segunda AF é quase morri naquele galpão, depois nunca mais fui. Eu não vou mais nestes eventos mais pela minha idade. Acho que é fácil reclamar de organização, de não ter x ou y, mas o que seria um evento equilibrado? Exemplos.
Responder
 #19
Acho que todo mundo falou aqui o que gostaria de falar.

Já passou da minha época de ir em eventos de animes e mangas. Já fui em vários, tudo a mesma coisa. Acho legal a idéia de incentivarem esse tipos de encontro com as pessoas, mas como disseram, a cultura japonesa não é só Anime/Manga/Cosplay/Karaoke.

Seria mais interessante eles investirem nos eventos tradicionais japoneses, como o tanabata, por exemplo, do que em eventos de anime, na minha opinião.

Posso estar sendo preconceituoso, mas eu gostava mais dos eventos como eram antigamentes do que os de hoje em dia. Acho que com a massificação que teve, perdeu-se um pouco do que era antigamente.

Um evento de anime bacana seria um evento que tivesse patrocinio de alguma produtora de anime ou mangás japonesa. Em vez de ceder espaço para o pessoal vender dvds e cds piratas entre outras coisas.

Porque, me corrijam se estiver errado, hoje um evento de anime se resume em stands de alimentação/bugiganga, salas de exibição de animes/games, um grande palco/salão onde há concursos de karaoke/palestras com dubladores/shows de banda.
Responder
 #20
(19/09/2011, 16:53)Kenji Suzuki Escreveu: Acho que todo mundo falou aqui o que gostaria de falar.

Já passou da minha época de ir em eventos de animes e mangas. Já fui em vários, tudo a mesma coisa. Acho legal a idéia de incentivarem esse tipos de encontro com as pessoas, mas como disseram, a cultura japonesa não é só Anime/Manga/Cosplay/Karaoke.

Seria mais interessante eles investirem nos eventos tradicionais japoneses, como o tanabata, por exemplo, do que em eventos de anime, na minha opinião.

Posso estar sendo preconceituoso, mas eu gostava mais dos eventos como eram antigamentes do que os de hoje em dia. Acho que com a massificação que teve, perdeu-se um pouco do que era antigamente.

Um evento de anime bacana seria um evento que tivesse patrocinio de alguma produtora de anime ou mangás japonesa. Em vez de ceder espaço para o pessoal vender dvds e cds piratas entre outras coisas.

Porque, me corrijam se estiver errado, hoje um evento de anime se resume em stands de alimentação/bugiganga, salas de exibição de animes/games, um grande palco/salão onde há concursos de karaoke/palestras com dubladores/shows de banda.

Não fui esse ano, só fui até ano passado, e sinceramente, é exatamente isso que você descreveu.

Engraçado que da última vez que fui passei a maior parte do evento no stand da Grow jgoando War, e convenhamos, War não tem nada de anime e mangá.

De resto foi comida e rodar por ai sem fazer nada.
Responder
Páginas (3): « Anterior 1 2 3 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes