Otakus e outras coisas relacionadas


Páginas (12): « Anterior 1 2 3 4 5 ... 12 Próximo »
115 respostas neste tópico
 #21
Não acho que a sociedade japonesa é machista. Já ouviu falar de kozukai? Sem falar no alfabeto hiragana que é usado no Japão e foi criado por mulheres.
Responder
 #22
No geral, a sociedade japonesa ainda é muito machista, muito em função dos trezentos anos de xogunato Tokugawa que relegou as mulheres a seres de segunda classe. Apesar de educados, ainda exite a questão da hierarquia que causa o conflito de gerações; justamente por causa da postura rígida e patriarcal do homem japonês e pai de família. Há toda a questão da honra, de ser o responsável pelo sustento da casa enquanto a mulher deve cuidar da casa e dos filhos, tal como era por aqui há uns quarenta anos atrás.

Um documentário que assisti na TV Escola, mostrava com clareza as diferenças culturais entre ocidentais e orientais, mais especificamente a nipônica e um destes aspectos é de como o japonês pauta todas as suas opiniões a partir do ponto de vista do grupo.

Um exemplo: eu não vou emitir determinada opinião pois sei que ela irá ferir e ofender as demais pessoas ao meu redor, mesmo que eu não concorde com o assunto. Bem diferente do ocidental que emite uma opinião e foda-se o que o outro vai achar. É desta forma que o japonês é educado e criado nas bases do confucionismo em que o indivíduo é menos importante do que o coletivo.
Responder
 #23
(25/08/2012, 21:54)Elring Escreveu: No geral, a sociedade japonesa ainda é muito machista, muito em função dos trezentos anos de xogunato Tokugawa que relegou as mulheres a seres de segunda classe. Apesar de educados, ainda exite a questão da hierarquia que causa o conflito de gerações; justamente por causa da postura rígida e patriarcal do homem japonês e pai de família. Há toda a questão da honra, de ser o responsável pelo sustento da casa enquanto a mulher deve cuidar da casa e dos filhos, tal como era por aqui há uns quarenta anos atrás.

Um documentário que assisti na TV Escola, mostrava com clareza as diferenças culturais entre ocidentais e orientais, mais especificamente a nipônica e um destes aspectos é de como o japonês pauta todas as suas opiniões a partir do ponto de vista do grupo.

Um exemplo: eu não vou emitir determinada opinião pois sei que ela irá ferir e ofender as demais pessoas ao meu redor, mesmo que eu não concorde com o assunto. Bem diferente do ocidental que emite uma opinião e foda-se o que o outro vai achar. É desta forma que o japonês é educado e criado nas bases do confucionismo em que o indivíduo é menos importante do que o coletivo.

não concordo...
acho que lá é até menos machista que aqui...

inclusive se a mulher dizer "tikan", já dá para botar o cara na cadeia... mesmo sem provas...
e pior de tudo que tem muitas mulheres que aproveitam disso...

e sem contar que normalmente são as mulheres que cuidam de casa como todo... Orçamento, regras etc...
Inclusive tem várias familias que as mulheres vão trabalhar e homens cuidando de casa. Já que dependendo da formação a mulher acaba ganhando mais que homem.

Ps. Recomendo que não se tome como verdade como era antigamente e o que são ditas pelas mídias por aqui. Um deles também é questão de suicídios de jovens que aqui dizem ser devido a rigorosidade. Que na verdade é pura mentira. Suicídio dos jovens é alto devido aos bullying. No qual até o presente data, eles não conseguiram ainda resolver esse problema que alastram por lá.
Responder
 #24
To mesmo beeeeem desatualizado. Verdade, muito do que li e vi são noticiários estrangeiros, nada de noticiários locais e mesmo o canal em português da NHK tem poucas informações. Então, my mistake Icon_mrgreen
Responder
 #25
Essa discurssão tá ficando interessante.

Tem muita gente que chama os japoneses de estranhos e machistas (eu também costumava chamar) mas depois que eu li um estudo sobre a mentalidade do japonês eu mudei totalmente o meu ponto de vista. Eu descobri que essa estranheza não é só um problema de choque cultural mas também mostra como a sociedade japonesa não é livre (mentalmente falando) igual a nossa.

Eu não lembro direito onde eu li mas nesse estudo tinha uma lista de “regras e conceitos da sociedade japonesa”:

1) “Eles devem ser educados aos seus superiores, independentemente se o respeito é mútuo ou não”;
2) “Trabalho para eles é uma coisa ‘sagrada’, na qual requer o máximo de esforço possível”;
3) “Desonra é um assunto críticalmente sério”;
4) “Eles ainda tem receio da mistura da cultura Ocidental com a deles”;
5) “A sociedade japonesa é muito consumista e no auge da depressão econômica mundial, sofreu (e ainda sofre) um impacto muito grande nas suas vidas”;
6) “Eles foram o único país a sofrer um ataque atômico e isso desencadeou uma crise de inferioridade (sendo que durante a guerra eles agiam com arrogância)”;
7) “Eles tem receio de expressar seus pensamentos assim como nós ocidentais”;

A lista é grande isso é era só o que estava no meu PC salvo, o estudo inteiro eu perdi e não sei onde encontrar denovo. Eu ainda quero ler... que pena.

A parte mais interessante do estudo é quando começa a explicar sobre Animes. Os animes não são, necessariamente, um produto á venda mas sim uma forma com que os japoneses expressam e liberam toda a sua angústia e sentimentos reprimidos da maneira mais honesta possível (Não é pra rir... eu tô falando sério).

Por exemplo:

Spoiler:  
1) Ecchi: Na sociedade japonesa antiga, a mulher era sempre “presa” pelo machismo. O Anime ecchi retrata a insegurança dos homens nos dias de hoje, agora que as mulheres estão ficando mais liberais e não são mais aquelas criaturas frágeis e passivas de antes.

2) Tsundere: É medo dos homens sobre a perda da “dominação masculina”. Quando a mulher parece que vai se “libertar” (Tsuntsun) e quando ela volta a ser doce e frágil (deredere).

3) Hentai: São cheios de estupro, tentáculos e mulheres ninfomaníacas. Ainda representa a batalha pela maldita “dominação”. (No caso, os homens acham que estão perdendo)

4) Tentáculos: É uma maneira de representar os órgãos sexuais em uma era em que órgão masculinos são censurados e o estupro por humanos não é mais tão chocante. (para eles)

Ainda são conceitos extrema e absurdamente machistas mas eu entendo (exceto o Nº4) essa mentalidade deles. (Eu disse que entendo... mas isso NÃO significa que eu apoio). Tudo se resume ao “medo da perda da falocrasia”

Por causa disso eu sempre penso duas vezes antes de questionar qualquer coisa relativa á cultura japonesa. Só a minha opinião sincera.
Responder
 #26
(25/08/2012, 23:27)s3cr3t Escreveu: 4) “Eles ainda tem receio da mistura da cultura Ocidental com a deles”;
5) “A sociedade japonesa é muito consumista e no auge da depressão econômica mundial, sofreu (e ainda sofre) um impacto muito grande nas suas vidas”;

não concordo com esses dois itens...
mistura? Japão deve ser um dos poucos países orientais que mais sofreu e que continua sofrendo a influência do ocidente.
Isso desde coisa bem básica como língua...
Várias palavras inclusive estão sendo substituídas por palavras estrangeiras. Isso tanto inglês, francês, espanhol etc...
Tanto que cada ano que passa percebe que tem mais katakana no meio do texto.
Pior que até em alimentação tem grande influência...

Nos últimos anos, a quantidade de quem come pão superou as quem comem arroz na café da manhã.
tanto que era alimentação saudáveis sendo trocado pelos pão, ovo e bacon. Que triste realidade.

Japoneses não são tão consumistas. Inclusive o governo pedem pela amor de Deus para população a gastarem mais.
O governo faz de tudo para população gastarem, tanto que juro é praticamente zero. Ou seja, mesmo que guarde dinheiro no banco, não vai render nada.
Mesmo assim, a população japonesa guarda dinheiro demais. Em vez de gastar. Mas não tem muito que fazer. Japoneses tem muito receio em relação aos crises econômicas mundiais. Acho que se japoneses gastassem igual brasileiros que tem costume de gastar mais que tem, acho que a economia de lá estaria até melhor.
Responder
 #27
(25/08/2012, 23:40)martec Escreveu: não concordo com esses dois itens...
mistura? Japão deve ser um dos poucos países orientais que mais sofreu e que continua sofrendo a influência do ocidente.
Isso desde coisa bem básica como língua...
Várias palavras inclusive estão sendo substituídas por palavras estrangeiras. Isso tanto inglês, francês, espanhol etc...
Tanto que cada ano que passa percebe que tem mais katakana no meio do texto.
Pior que até em alimentação tem grande influência...

Nos últimos anos, a quantidade de quem come pão superou as quem comem arroz na café da manhã.
tanto que era alimentação saudáveis sendo trocado pelos pão, ovo e bacon. Que triste realidade.

Japoneses não são tão consumistas. Inclusive o governo pedem pela amor de Deus para população a gastarem mais.
O governo faz de tudo para população gastarem, tanto que juro é praticamente zero. Ou seja, mesmo que guarde dinheiro no banco, não vai render nada.
Mesmo assim, a população japonesa guarda dinheiro demais. Em vez de gastar. Mas não tem muito que fazer. Japoneses tem muito receio em relação aos crises econômicas mundiais. Acho que se japoneses gastassem igual brasileiros que tem costume de gastar mais que tem, acho que a economia de lá estaria até melhor.


Bem quanto ao item N°4 concordo com você. Mas eu creio que o estudo esteja se referindo a mais do que a língua. O Japão sempre foi um país “isolado” até o século 17 quando os “Gaijins” chegagam ao país e a cultura ocidental foi FORÇADA goela abaixo. Aconteceu denovo com a derrota na 2ª Guerra Mundial quando os americanos invadiram. Aí é que vem a esperteza dos japoneses: eles NÃO ACEITARAM DE CABEÇA BAIXA a cultura ocidental, eles REINVENTARAM-NA também. Os japoneses mais jovens não têm os mesmo valores de antes, por isso a “mistura” está ficando mais frequente.

Quanto ao N°5 vc parece tá mais informado do que eu. Mas consumismo não quer dizer que eles são loucos que compram tudo o que veem pela frente. De fato, eles compram bastante mas não a ponto de ficarem endividados. Eles dão valor ao dinheiro suado e planejam tudo. Eles nem gastam mais do que no Brasil por que os preços lá são mais baixos.

Outra coisa, esses itens que você mencionou estão incompletos, estão faltando detalhes mas como eu perdi o estudo não dá para saber. Então nós estamos discutindo sobre os pontos de vista um do outro.
Responder
 #28
(26/08/2012, 00:42)s3cr3t Escreveu: Quanto ao N°5 vc parece tá mais informado do que eu. Mas consumismo não quer dizer que eles são loucos que compram tudo o que veem pela frente. De fato, eles compram bastante mas não a ponto de ficarem endividados. Eles dão valor ao dinheiro suado e planejam tudo. Eles nem gastam mais do que no Brasil por que os preços lá são mais baixos.

Que eu saiba o Martec já morou no Japão e sabe JP.
Responder
 #29
(26/08/2012, 00:48)rapier Escreveu: Que eu saiba o Martec já morou no Japão e sabe JP.

Que bom para ele... Eu também queria morar lá. Icon_e_biggrin
Responder
 #30
(25/08/2012, 23:40)martec Escreveu: Japoneses não são tão consumistas. Inclusive o governo pedem pela amor de Deus para população a gastarem mais.
O governo faz de tudo para população gastarem, tanto que juro é praticamente zero. Ou seja, mesmo que guarde dinheiro no banco, não vai render nada.
Mesmo assim, a população japonesa guarda dinheiro demais. Em vez de gastar. Mas não tem muito que fazer. Japoneses tem muito receio em relação aos crises econômicas mundiais. Acho que se japoneses gastassem igual brasileiros que tem costume de gastar mais que tem, acho que a economia de lá estaria até melhor.

hahahahah Eu tenho um amigo de descendência japonesa que é exatamente assim. Ele nunca gasta o salário dele, vai tudo para o banco. Eu perguntei para ele para ele porque ele não gastava e ele me disse que era porque não tinha interesse em comprar nada.
Responder
Páginas (12): « Anterior 1 2 3 4 5 ... 12 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes