40 motivos para amar o Japão


Páginas (22): 1 2 3 4 5 ... 22 Próximo »
215 respostas neste tópico
 #1
Japão em Foco - Cultura e Curiosidades sobre o Japão


40 motivos para amar o Japão

por Japão em Foco em 4 de julho de 2012


40 motivos para amar o Japão
Para quem já morou no Japão, não são poucos os motivos para gostar desse país. Para quem já foi e não gostou, talvez seja porque não tenha conseguido capturar toda a essência, magnitude e ensinamentos que esse país tem tanto a oferecer. Existem outras pessoas ainda, que não conhecem, mas que sonham um dia visitar ou até mesmo morar no Japão.

Todo país tem seus problemas, alguns maiores, outros piores. E mesmo o Japão, tendo todo um histórico de terremotos, tsunamis e taifus devastadores, ainda é um país que vale a pena conhecer, por toda sua trajetória de sucesso, cultura excepcional, tradições diferentes de tudo aquilo que já vimos no mundo ocidental.

Do meu ponto de vista, de pessoa que morou tantos anos no Japão, vou mostrar algumas razões por eu amar tanto esse país. Claro que é somente minha opinião e muitas pessoas podem não concordar, portanto fique à vontade para comentar e deixar sua opinião. O artigo está dividido em três partes. Segue a primeira:

   1. Pontualidade nipônica
   Os japoneses tem fama de serem muito pontuais. E isso se expande também ao transporte público: Ônibus e trens chegam exatamente na hora marcada e com isso, você não corre o risco de chegar atrasado em qualquer encontro ou reunião.

2. Comida japonesa
Pra quem gosta da culinária japonesa, desde as populares às mais sofisticadas, assim como eu, vai se sentir em casa quando for ao Japão. E mesmo para quem não curte comida japonesa, não há razão para se preocupar, já que é possível encontrar restaurantes com comidas ocidentalizadas, ou mesmo prepará-las em casa.

   3. Tradições preservadas
   A cultura japonesa é repleta de tradições milenares, onde eles continuam até hoje, honrando suas raízes através dos seus festivais (matsuris), além dos belíssimos templos e castelos japoneses. A forma como eles transformam uma simples apreciação da natureza em um simbólico festival de arte como no caso do Hanami, ou Momijigari, é absurdamente encantador. Isto torna o país ainda mais rico e interessante, culturalmente falando.

4. Boa qualidade de serviço
Serviço de boa qualidade e bom atendimento faz parte do padrão japonês. A maior parte das pessoas são educadas, ou no mínimo, atenciosas. São treinados rigorosamente para aprender a tratar bem seus clientes. É por isso que trabalhar no Japão, pode ser muito estressante, no entanto, na visão do cliente, o Japão é um paraíso. De maneira geral, realmente é um país que se preocupa em oferecer qualquer serviço com boa qualidade.

   5. Ética no trabalho
   A ética trabalhista no Japão é bastante correta e rigorosa e talvez isso tenha contribuído para que o país tenha sido por tanto tempo a segunda maior economia do mundo, mesmo sendo um país tão pequeno. As motivações, habilidades e condutas são realmente coisas de se admirar no povo japonês. Sempre tentam fazer o seu melhor e se dedicam 110%.

6. Segurança
No Japão, a taxa de criminalidade é praticamente zero, em comparação com o Brasil. Com isso, ficamos mal acostumados a ter segurança 24 horas por dia, sem medo de dormir com a porta destrancada, ou de deixar a chave na ignição do carro ou até de andar bêbado às 4 da manhã pelas ruas, sem o risco de ser assaltado. Quem tem filhos, também acaba optando morar permanentemente no Japão, por achar um lugar seguro para criá-los.

   7. Tomar banho de Ofurô
   Tomar banho em estilo japonês é tão relaxante. Seu corpo fica totalmente renovado, aquecido, relaxado e mais saudável. Para o japonês, o banho de ofurô não serve apenas para manter o corpo limpo. É um banho para purificar o corpo e relaxar a mente, deixando-a mais receptiva para novas ideias. Lembrando que o banho propriamente dito é realizado fora da banheira e deve-se entrar limpo no ofurô, pois a água é utilizada por todas as pessoas da família, antes de ser trocada.

8. Confiabilidade
Viver no Japão é ter a certeza de que as coisas funcionam como deveriam. Não quero dizer que lá seja um país perfeito, mas acredito que lá podemos confiar mais em relação ao governo, serviços públicos e prestações de serviço, ao contrário do Brasil, com sua fama de “País da corrupção”, onde a roubalheira rola solta.

Se no Brasil, é comum a internet viver caindo, pacotes ou documentos sendo extraviados pelos correios e o atraso nos transportes públicos, no Japão, coisas como estas raramente acontecem. Lá se vive o dia a dia com a garantia de que as expectativas serão cumpridas. Isso tudo é consequência do pensamento e atitudes do povo japonês que fazem toda a diferença para que tudo funcione adequadamente.

   9. Honestidade e boa vontade
   90% das coisas que você perder no Japão serão devolvidas. Além disso, só para você ter uma ideia do quanto os japoneses são honestos, são poucos os que baixam músicas online, mesmo com uma das internet mais rápidas do mundo. Baixar é visto como crime, equivalente a roubo e portanto, a maioria prefere comprar o CD ou músicas digitais. É impressionante saber que alguém ainda compra CD’s, porque eu, vergonhosamente não compro há muito tempo.

   Outro exemplo de honestidade japonesa, foi após o tsunami do ano passado que deixou estragos e debaixo do entulho, muito dinheiro e até barra de ouro, das casas que tinham cofres e de empresas destruídas. Baseado no que foi encontrado, o governo devolveu cerca de 125 milhões aos seus respectivos donos. Consegue imaginar isso no Brasil?

10. Conformidade e sacrifício
Os japoneses são conhecidos por serem sistemáticos e muitos reclamam de que eles não sabem pensar por si mesmos. Com o passar do tempo, percebemos que a conformidade é uma escolha consciente feita pelo povo japonês, onde eles sacrificam a sua individualidade em pró de uma sociedade inteira. No Japão, o “pensamento em grupo” vence a individualidade e com certeza foi com esse pensamento que o país conseguiu se reerguer das piores catástrofes.

   11. Ecologicamente conscientes
   Claro que os japoneses também produzem lixo, porém 99% deles são ecologicamente conscientes em comparação ao Brasil por exemplo. No Japão, reciclagem é lei e em todos os domicílios, o lixo é separado, dependendo do seu material. Os moradores de cada bairro tem o hábito de se encontrar para recolher o lixo das ruas e assim conseguem manter as ruas da comunidade onde moram sempre limpas e organizadas.

12. Se preocupam com suas próprias vidas
O povo japonês está tão acostumado às excentricidades que nem reparam em como as pessoas estão se vestindo. Aliás, é comum encontrá-los de pijamas, fazendo compras em Konbinis (lojas de conveniência). Dá a impressão de que eles são treinados a cuidarem de suas próprias vidas e não reparar na dos outros.

Talvez por isso que há tanta gente doida fazendo parte de tantas subculturas diferentes como os Visual Kei, Decora Style, Yamambas, entre outros, que fazem o que dão na telha. Você pode usar qualquer porcaria que quiser, a qualquer hora, em qualquer lugar. Perucas, látex, uma fantasia de macaco? Claro, pode usar à vontade que ninguém vai reparar mesmo…

   13. Paraíso para os otakus
   Para quem é fã de manga, anime e jogos de videogame então com certeza vai se sentir em casa no Japão. Lá você vai ter acesso aos vídeo games de última geração, lançamentos de jogos, eletrônicos, além dos mangás e animes. É muito grande a quantidade de produtos voltado para esse tipo de público. Para as meninas que gostam de coisas “kawaii“, então o Japão é perfeito: Muitas roupas, acessórios e objetos são encontrados facilmente.

14. Respeitam a religião dos outros
As pessoas não se importam com a religião você escolheu. Você pode acreditar no que quiser e ninguém vai fazer aquele discurso irritante que você está indo para o inferno por isso ou aquilo. A homossexualidade e o aborto também são escolhas de cada indivíduo e no Japão, as pessoas não costumam interferir nas suas decisões.

   15. Não há discriminação entre as classes
   A sociedade ocidental está bem dividida e definida por sistemas de classe, como A, B e C. As implicações psicológicas, sociológicas e filosóficas sobre dinheiro (ou a falta dele) em nossas vidas estão impregnadas em nós, desde a mais tenra idade. No entanto, no Japão, 90% dos japoneses se consideram de classe média e não discriminam outras pessoas por terem um poder aquisitivo menor.


   16. Bicicleta, um meio de transporte usado por todos!
   No Japão, a bicicleta é um transporte usado por pessoas de todas as idades e de todas as classes sociais. Ao mesmo tempo que vemos operários pedalando, vemos também estudantes e até homens engravatados. Mais uma prova de que independente da sua classe ou status social, os japoneses mostram que a simplicidade faz parte das suas maiores características.

   Além disso, andar de bicicleta é bom no Japão, ao contrário do Brasil que as ruas parecem ter sido atingidas por uma chuva de meteoros, devido à quantidade de buracos. No japão, as ruas são lisas e perfeitas para conduzir seu velocípede de duas rodas, mas existem algumas leis e regras que devem ser cumpridas pois senão o ciclistas pode levar multas ou até ser preso, em caso mais graves.

17. Kombini – Loja de conveniência

É impressionante como as coisas são feitas no Japão para dar mais praticidade à vida das pessoas. As lojas de conveniências estão espalhadas por todo lado. Às vezes em uma única rua podem ter duas ou mais lojas, que são chamadas de “Konbini”. Funcionam 24 horas e nem preciso dizer que quebram um galhão naquelas horas em que bate a fome em plena madrugada.

Além disso, além de comidas, bebidas e cigarros, os combini, vendem praticamente de tudo, um pouco, desde pilhas até peças íntimas como calcinhas e cuecas. As quatro maiores redes de Combini são: Família Mart, 7 Eleven, AM / PM e Lawson, mas também podem ser encontrados outros nas maiorias das cidades como Ministop, Circle K, Daily Yamazaki, Coco store, Everyone.

   18. Jidou Hanbaiki (Máquinas de vendas automáticas)
   Realmente são coisas do outro no mundo e facilitam bastante a vida das pessoas. Tem em tudo que é lugar, na frente dos combinis, dentro das fábricas, nas ruas, em frente às lojas. Depois que você se acostuma com as benditas é difícil ficar sem elas. Pena que no Brasil e inviável colocar essas máquinas, que no Japão, vendem de tudo que você imaginar (Dá uma olhada aqui.)

19. Guarda Volumes nas estações de trem
Outra item que facilita bastante a vida das pessoas são o guarda volumes, especialmente nas estações de trem. No Japão, as pessoas costumam viajar muito de trem e portanto é comum carregarem bagagem. Esses Guarda Volumes funcionam como os Jidou Hanbaiki: basta inserir algumas moedas, a porta se abre, você guarda suas compras ou bagagens, tranca e leva a chave consigo. Só não pode esquecer de apanhar de volta suas coisas.

   20. A facilidade de dormir em público
   Dormir em público é algo muito comum e tem até um nome no Japão: Inemuri. É impressionante a capacidade que os japoneses tem de dormir em qualquer lugar, seja no trem, bancos das praças, cafés ou restaurantes. Não importa o lugar que veremos vários deles com a cabeça baixa, dando um belo de um cochilo. Se fizer isso no Brasil, provavelmente vai acordar sem a carteira. Ou então, vão simplesmente achar que você está embriagado ou é um sem teto.

21. Coisas feitas para o povo asiático
Ao contrário do Brasil, que é uma mistura de raças, o Japão possui uma etnia única, no caso a asiática, onde as pessoas compartilham de semelhanças em suas características físicas. Isso fez com que um mundo de coisas sejam feitas apenas para as pessoas de olhos puxados.

Por exemplo, no Japão podemos encontrar curvador de cílios específicos para olhos pequenos, cola para fazer manualmente a dobrinha nos olhos, lentes de contato para deixar os olhos maiores, dentre outros produtos. Pode parecer bobagem para algumas pessoas, mas não tem como não achar interessante e agradável viver em um país onde as coisas são feitas só para você!

   22. Dualidades e contradições
   O Japão é um dos países mais complexos e que mais carrega dualidades opostas. Talvez esse seja uma das razões que nos atraia tanto para ele. Mas o mais intrigante e apaixonante é perceber como ele é perfeito em conseguir o equilíbrio entre o moderno/tradicional, sofisticação/breguice e simplicidade/complexidade. De alguma forma, tudo isso existe simultaneamente, sem que um interfira na magnitude do outro.

23. Respeito incondicional aos idosos
Uma coisa inspiradora no povo japonês é o respeito que eles tem pelas pessoas idosas. Também pudera… já que a terceira idade é a mais populosa no país. O respeito vai além de ser apenas por causa da idade. É questão de serem mais sábios, e mais experientes. Por causa disso, existe até um dia destinado para eles, o Keiro no Hi, na terceira segunda feira do mês de setembro.

   24. As incríveis crianças japonesas
   Além de serem “kawaii”, eu não consigo entender qual a fórmula usada para estas crianças serem tão comportadas e educadas. Você pode ir ao supermercado, andar de trem, andar pelo Depato, que dificilmente verá uma criança, se jogando no chão, fazendo birra e dando escândalo. Deve ser alguma substância contida na água… só pode ser!!!

25. O brilho das luzes de neon
Se você for como eu, que adora as fachadas luminosas dos Pachinkos, dos brilhos das luzes de neon e das TVs gigantes que funcionam como outdoors no alto dos prédios, então vai encontrar seu lugar no Japão, especialmente nos centros das grandes cidades. Tudo cheira tecnologia e caos, no bom sentido é claro.

   26. Músicas japonesas (J-Pop)
   Mesmo que você não goste das músicas do Japão, não tem como não perceber a forma como eles valorizam suas músicas. Ao contrário do Brasil, onde muitas pessoas deixam de apreciar a boa música popular brasileira para ouvir músicas em inglês, sem nem ao menos saber do que a música se trata.

   Veja bem, não estou criticando quem gosta de música internacional, até porque eu também gosto e ouço muitas músicas. Estou apenas ressaltando que lá é interessante ver como eles respeitam a música nativa. Tanto, que até uma cantora holográfica 3D é capaz de fazer sucesso e atrair milhares de pessoas em seu show como a Hatsune Miku.

27. Vida noturna
Para quem adora a vida noturna, então vai adorar conhecer Tóquio. Esta cidade nunca dorme: Os bares ficam abertos 24 horas e as ruas vivem sempre lotadas. Impossível se sentir sozinho nesta cidade tão populosa. Os hotéis cápsula, discotecas, bares com karaokê e os internet cafés atendem a uma sociedade que, na verdade, não precisa ir para casa dormir.

   28. Privada eletrônica high tech
   Apesar do banheiro tradicional de chão ainda ser muito usado no Japão, um sanitário high tech não é considerado luxo e a maioria dos domicílios já têm este tipo de vaso sanitário. Dentre as principais características desses vasos, são o assento aquecido e a ducha eletrônica para lavar as partes íntimas.

   Imagine acordar no meio da noite, às quatro horas, em uma fria manhã de fevereiro para fazer cocô. É o paraíso absoluto poder se sentar no quentinho… Com certeza fará feliz qualquer traseiro. Outra coisa é que papel higiênico usado pode ser jogado diretamente no vaso para ser levado junto com a descarga. Isso ajuda a manter o banheiro sempre com um cheiro agradável.

29. Sistema de entrega “Takyubin”
No Japão existem varias transportadoras japonesas que oferecem esse serviço de entrega de encomendas ou cartas. As mais conhecidas é a kuroneko, Sagawa e a Pelican. Esse sistema é barato e super prático, porque podemos enviar encomendas até de lojas conveniências, que como sabemos, exstem aos montes no Japão. Esse tipo de serviço, assim como o Correio japonês, são muito eficientes e chegam rápido, na maioria das vezes no dia seguinte após o envio.

   30. Lojinhas de 100 ienes (Hakuen Shop)
   Os 100yen Shop são lojinhas equivalentes às lojas de R$1,99 no Brasil e são realmente incríveis. Lá podemos encontrar de tudo que precisamos para equipar uma cozinha, além até de peças de vestuário, cosméticos, papelaria. Além de serem baratos (a maioria das coisas custa somente Y$100), os produtos são relativamente de boa qualidade. Nas prateleiras encontramos desde comida a gravatas e calcinhas. É um lugar de que mais tenho saudade.


Read more: http://www.japaoemfoco.com/40-motivos-pa...z33rnj8wU0

   31. Superstições japonesas
   O Japão está cheio de superstições interessantes que as pessoas levam realmente a sério. Coisas como “Hatsu Yume (primeiro sonho do Ano Novo) se tornará realidade ou “se você assobiar à noite, uma cobra aparecerá em sua cama enquanto estiver dormindo, entre outros. Tem ainda as superstições com números e com as idades consideradas de azar.

32. Ganbatte! (頑張っ て!)

Se tem uma palavra japonesa que me fascina é essa. Ganbatte ou gambatte pode ser traduzido como “Você pode fazer isso!” ou “Faça o seu melhor!”. É uma frase muito usada para incentivar e encorajar outra pessoa e no Japão, uma pessoa que se esforça e dá o seu melhor, é muito respeitado.

É um conceito importante que ajuda a explicar como são os japoneses e como eles encaram as dificuldades. Podemos perceber a magnitude dessa expressão especialmente diante da forma como enfrentam as grandes adversidades, como quando ocorreu o Grande Terremoto e tsunami de 2011.

   33. Mottainai (もったいない)

   Mottainai é outro conceito importante para entendermos a forma de pensar dos japoneses. Mottainai poderia ser traduzido como “desperdício”, não só físico, como também no sentido figurado, referindo-se a padrões de pensamento que dão origem ao desperdício de emoções, talentos, sonhos, etc.

   Como o Japão é uma nação insular densamente povoada, ela possui recursos naturais limitados, o que fez com que a cultura japonesa mantivesse o foco na qualidade em detrimento da quantidade. Infelizmente, esse conceito vem enfraquecendo nos últimos tempos, devido à modernização, onde as pessoas estão substituindo a qualidade pelo descartável.

34. As invenções japonesas
O Japão gasta bilhões dólares por ano em pesquisas científicas e tecnológicas. Portanto, não é novidade e nem à toa, que boas invenções japonesas, com tecnologia de ponta, estejam na mídia todos os dias. Há ainda as invenções inúteis, chamados de chindougu, que fazem parte da cultura japonesa e que embora pareçam bobas, são em sua maioria, criativas ou no mínimo, engraçadas.

   35. Karaoke (カラオケ)
   O Karaoke teve origem no Japão na década de 70 e se tornou em uma das mais tradicionais formas de entretenimento no país, que acabou sendo disseminada pelo mundo. Karaoke, significa literalmente “orquestra vazia” e no Japão, possui grandes dimensões e um caráter único, jamais visto em outro país.

   Na década de 80, as cabines privadas (Karaokê Box), à prova de som, se tornaram uma forma popular de diversão para todas as faixas etárias, especialmente para encontro com familiares, grupos de amigos ou colegas de trabalho.

36. Berço de muitas Artes Marciais
O Japão é conhecido pela origem de dezenas de artes marciais. Além das artes marciais medievais, que ainda resistem no Japão, como o Yabusame, há ainda as mais difundidas como o Judô, o Karatê, o Kendo, o Kyudo e Aikido.

Todas essas artes ajudam, não só a capacitar o indivíduo para uma luta, como também ajudam a capacitá-lo para a vida, onde são aplicados muitos ensinamentos, como a disciplina, o respeito pelo adversário, a autoconfiança, etc.

   37. Gueixas e samurais
   Não tem como não associar o Japão com as Geishas, que são as tradicionais artistas japonesas e os samurais , os famosos guerreiros japoneses feudais. Os dois estão ligados intrinsecamente à história e cultura japonesa. Cabe à elas a arte do entretenimento, além das habilidades em várias artes tradicionais.

   Já os samurais, muitas artes marciais tiveram origem no seu estilo de vida, assim como o Bushido, o código dos samurais, que significa literalmente o “caminho do guerreiro. As Geishas e Samurais praticamente nem existem mais, mas são frequentemente representadas em filmes, músicas, animes e mangás.

   Gueixas e Samurais

38. Purikura (プリクラ)
Purikura são cabines que imprimem fotos adesivas e são um verdadeiro sucesso entre os colegiais japoneses. Surgiu pela primeira vez em 1995 e desde então criou-se um vínculo muito forte junto aos jovens japoneses, que costumam ter o hábito de montar um quadro enorme, somente com adesivos Purikura.

purikura máquinas

   39. A tradição de dar presentes
   Omiyage significa lembrança e trocar presentes é um costume comum no Japão. Por isso, é tão comum encontrar lojas que vendem todo o tipo de souvenir, como doces e objetos singelos. Outros presentes incomuns como frutas, cervejas, café, biscoitos, entre outros, também são frequentemente oferecidos como Omiyage. No Japão, ainda existe a tradição Ochugen e Oseibo, que é uma troca de presentes entre famílias, amigos ou vizinhos.

   Ochugen e Oseibo ocorrem durante o verão (começo de julho) e o inverno (meio de dezembro) respectivamente. Os presentes também podem ser trocados entre empresas e clientes, alunos e professores, etc. Algumas pessoas também aproveitam a ocasião para dar presente a alguém que esteja devendo algum favor ou que tenha prestado alguma ajuda nos últimos tempos.

   Omiyage, tradição japonesa

40. Festivais japoneses, os matsuris

No Japão, existem milhares de festivais espalhados ao longo do ano, em todo o país. Todos os festivais e matsuris são muito interessantes e possuem um significado por trás. Além disso, são muito alegres e divertidos.

Aqui no blog, já comentamos sobre alguns como o Obon Odori, Tanabata Matsuri, Hanami Festival, Setsubun e alguns maturis bem bizarros como o Kanamara Matsuri, Hadaka matsuri e Hime no Miya e Hounen Matsuri.

Read more: http://www.japaoemfoco.com/40-motivos-pa...z33rnIG5eR

Read more: http://www.japaoemfoco.com/40-motivos-pa...z33jO4kVPB
Responder
 #2
Esse Ctrl+A foi muito descarado Icon_lol


Discordo da forma como algumas coisas foram idealizadas demais, pois parece que lá é o paraíso na terra (e imagino que deva ter seus problemas, assim como qualquer lugar do mundo).

Por sinal, achei a parte da etnia única bem forçada. Passa impressão que diversidade de raças seja, necessariamente, um problema e lá é melhor porque só tem "pessoas do mesmo tipo".
Responder
 #3
Poxa, cara, ctrl+a é tenso. Poderia ao menos ter pego só os 40 motivos, mais nada.

Olha, não gosto desse negócio de aborto, o motivo é simples, é uma vida.

Isso que citou aí, é a verdade mostrada de maneira maravilhosa, presenciamos isso nos animes de dia-a-dia.
Graças ao sistema rígido de lá, muitas pessoas acabam se matando de tanto stress que acumula com o passar dos anos, e alguns colegiais, por não conseguir passar de ano, envergonha a família e acaba se matando, isso acontece porque não é fácil lhe dar com a situação lá. Lá você vai ter tudo pra evoluir, não é oportunidade pra poucos, nem pra muitos, é oportunidade pra quase todos, sempre tem as exceções. Da escola você já é encaminhado pra faculdade, durante as férias escolares, você tem cursos oferecidos pelas próprias escolas, é algo ótimo, por isso que todos sai da faculdade empregado e muitos moram sozinhos com 16 anos. Lá com um salário eles vivem bem.
Responder
 #4
(05/06/2014, 02:02)Ray Escreveu: Poxa, cara, ctrl+a é tenso. Poderia ao menos ter pego só os 40 motivos, mais nada.

Olha, não gosto desse negócio de aborto, o motivo é simples, é uma vida.

Isso que citou aí, é a verdade mostrada de maneira maravilhosa, presenciamos isso nos animes de dia-a-dia.
Graças ao sistema rígido de lá, muitas pessoas acabam se matando de tanto stress que acumula com o passar dos anos, e alguns colegiais, por não conseguir passar de ano, envergonha a família e acaba se matando, isso acontece porque não é fácil lhe dar com a situação lá. Lá você vai ter tudo pra evoluir, não é oportunidade pra poucos, nem pra muitos, é oportunidade pra quase todos, sempre tem as exceções. Da escola você já é encaminhado pra faculdade, durante as férias escolares, você tem cursos oferecidos pelas próprias escolas, é algo ótimo, por isso que todos sai da faculdade empregado e muitos moram sozinhos com 16 anos. Lá com um salário eles vivem bem.

e se a mulher for violentada ?? e se a criança nascer defeituosa ??
Responder
 #5
(05/06/2014, 02:02)Ray Escreveu: Olha, não gosto desse negócio de aborto, o motivo é simples, é uma vida.

Responder
 #6
Citar:5. Ética no trabalho
A ética trabalhista no Japão é bastante correta e rigorosa e talvez isso tenha contribuído para que o país tenha sido por tanto tempo a segunda maior economia do mundo, mesmo sendo um país tão pequeno. As motivações, habilidades e condutas são realmente coisas de se admirar no povo japonês. Sempre tentam fazer o seu melhor e se dedicam 110%.

Só esquecem de dizer que o cara se mata de trabalhar, tipo trabalha 90% do tempo, e ganha relativamente pouco pelo tanto que trabalha, e gera stress em nível elevado.
Responder
 #7
eu já acho frescura esse questão de aborto... se outros querem abortar deixem abortar... lol...
se vc acha errado então só vc não fazer o errado...
agora ficar enchendo saco dos outros dizendo oq é errado ou não acho frescura...
até entenderia se fosse algo que diretamente atinge... mas não... é vida dos outros... é quem vai ficar com consciência pesada é quem abortou..
pra mim ta mais certo a questão de aborto no Japão... A criança só irá sofrer nas mãos dos pais que não o desejou...
Responder
 #8
"Você acha que todas as mulheres deveriam ter filhos sem parar porque a gente está tirando oportunidades de pessoas de nascer?"
CryCryCryCryCryCryCryCry

(05/06/2014, 02:27)martec Escreveu: até entenderia se fosse algo que diretamente atinge... mas não... é vida dos outros... é quem vai ficar com consciência pesada é quem abortou..
pra mim ta mais certo a questão de aborto no Japão... A criança só irá sofrer nas mãos dos pais que não o desejou...

Vai que um dos bebês abortados criaria a cura do câncer no futuro? A falta dele no mundo me afetaria Coolface
Ok, zoa. Ownou bonito na última frase, completamente de acordo.

Eu sou homem, então não sou nem contra ou a favor do aborto, porque não é de mim que o bebê sai, então que seja

1. Pontualidade nipônica
Mas nos animê sempre tem personagem atrasado correndo pra escola com pão na boca Lol2

6. Segurança
Estranho, li em outro lugar o extremo oposto disso aí.

7. Tomar banho de Ofurô
HU3HU3 BRBR tbm tem piscininha aquecida no banheiro, não só os japa...

12. Se preocupam com suas próprias vidas
Gosto desses textos que escrevem "japonês (tradução)" Cry

Masoq foi o resto do post?! Icon_lolIcon_lolIcon_lolIcon_lol
Responder
 #9
(05/06/2014, 02:27)martec Escreveu: eu já acho frescura esse questão de aborto... se outros querem abortar deixem abortar... lol...
se vc acha errado então só vc não fazer o errado...
agora ficar enchendo saco dos outros dizendo oq é errado ou não acho frescura...
até entenderia se fosse algo que diretamente atinge... mas não... é vida dos outros... é quem vai ficar com consciência pesada é quem abortou..
pra mim ta mais certo a questão de aborto no Japão... A criança só irá sofrer nas mãos dos pais que não o desejou...
Responder
 #10
(05/06/2014, 02:15)stefano Escreveu: e se a mulher for violentada ?? e se a criança nascer defeituosa ??

Não gosto de comentar sobre isso por ser delicado, mas no primeiro caso existe amparo legal em muitos países (assim como quando é gravidez de risco ou em situações de anomalias como a anencefalia).

Agora sobre o nascer "defeituosa", já acho bem mais tenso afinal abortar unicamente porque seu filho terá Síndrome de Down (afinal esse está incluso no 'defeituoso') é bem mais complicado. Se já teve contato com alguém que sofre de Síndrome de Down deve saber muito bem que essa limitação não é motivo para se tirar a vida de alguém.
Responder
Páginas (22): 1 2 3 4 5 ... 22 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes